Alimentação não é brinquedo não!

Os dois primeiros anos de vida são muito importantes para o crescimento e desenvolvimento adequados da criança. Nesta fase, as células estão se multiplicando rapidamente, tanto aquelas que formam músculos e ossos, como também as que formam o coração, os pulmões, rins e toda a estrutura neurológica. Pensando nisso, é de grande importância que a criança tenha acesso a uma alimentação saudável e rica em nutrientes, garantindo assim, o suporte adequando para seu adequado desenvolvimento.
Indiscutivelmente, até os seis meses de vida, o leite materno é o alimento mais adequado para a criança, o qual, além de favorecer crescimento e desenvolvimento adequados, protege o lactente contra infecções, problemas intestinais, alergias, obesidade, doença celíaca (doença em que a criança não pode comer glúten), hipercolesterolemia (colesterol elevado), diabete e até câncer!
Após os seis meses, com uma alimentação diversificada, colorida e rica em nutrientes, a criança consegue atingir o máximo de seu potencial, tanto no crescimento físico, como no desenvolvimento de suas habilidades cognitivas, psicológicas e sociais.
Infelizmente, com a correria do dia-a-dia e o pouco tempo reservado para uma boa refeição, as crianças estão aprendendo, desde cedo, a comer alimentos prontos, ricos em açúcar, sal e gordura, os grandes vilões do mundo atual. No lugar da desnutrição, aparece a obesidade associada à “fome oculta” (deficiências nutricionais pouco evidentes, porém prejudiciais à saúde). Mas como combater este mal?
Em primeiro lugar, temos que entender que o aparelho digestivo sofre modificações à medida que a criança cresce. Assim, alimentos introduzidos precocemente não serão digeridos de forma adequada, pois o intestino não estará preparado para esta função. Como resultado, pode ocorrer cólica, flatulência, alergia a alguns alimentos e até sangramento intestinal. Não vale a pena arriscar!
Depois de entender que cada alimento tem seu momento de ser introduzido na dieta da criança, devemos pensar, então, na alimentação ideal: alimentos que forneçam a quantidade adequada de nutrientes, que não ofereçam riscos (aspiração, por exemplo) e que não excedam a capacidade do aparelho digestivo e dos rins. Tarefa difícil? Que nada. Até o sexto mês este alimento chama-se leite materno… Depois disso, é só seguir as orientações do pediatra.

4 comentários sobre “Alimentação não é brinquedo não!

  1. Legal a ideia do blog, Dr. Thiago! Fui procurar onde vc estava de plantão e cheguei até aqui…
    Vc atendeu minha baby hoje na Arco-Íris, a Nicole.
    Mais uma vez, obrigada pela atenção!
    Vou linkar seu blog lá no meu.

  2. Oi Thiago! Parabéns pelo blog. Informativo e muito didático! Parabéns também pelo trabalho dos terapeutas! O mundo precisa de pessoas que se preocupam com o próximo.
    Tens milhares de fãs espalhados aqui em Tubarão.
    Abraço

    Gláucia.

  3. Seu Blog está maravilhoso!Você é uma pessoa muito iluminada, transmite isso até através do pc!Continuarei acompanhado seu blog!
    Muito sucesso para você querido!
    Beijo
    G.

  4. Grande Dr. Thiagoooosni, hahaha.. cara to me aprofundando cada vez mais nos assuntos pediátricos, e em razão disso gostaria de saber se interromper (diminuir) a amamentação do Arthur no 5º mês (pois a Ana vai voltar a trabalhar) vai trazer alguma consequência? Provavelmente vou ter que ministrar NAN ou Aptamil né?Um abraço do leitor André Martins (OSNIII).

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s