Dormir nos torna mais espertos, descansa e emagrece!

Você se lembra que, quando éramos criança, nossos pais falavam que estava na hora de criança ir pra cama? Isso acontecia, de verdade! Não é coisa da minha cabeça, é?! Não nos batiam, não falavam alto, só mandavam ir pra cama. No máximo rolava a leitura de uma história, um carinho, alguns minutos ao lado, aquela ajeitadinha no cobertor, um beijo na testa antes de apagar a luz e encostar a porta do quarto. Pronto! Silêncio, tudo escuro. Não restava outra coisa a fazer, a não ser dormir.
A dificuldade de colocar a criança na cama parece ter aumentado à medida em que as crianças ficam mais tempo na frente da televisão e games. Já tem estudo que explica isso, não sou eu que estou falando. Produzimos um hormônio chamado melatonina, que é liberado pelo cérebro quando o dia escurece, o que nos ajuda a dormir melhor. Com o aumento do número de horas que nossas crianças – e nós mesmos – ficam na frente do computador, televisão e tablets, torna-se difícil para o cérebro identificar que o dia está acabando, já que estes aparelhos emitem muita luz, e por isso ele não libera a melatonina na quantidade suficiente para estimular o sono. Resultado: dificuldade para dormir.
Outra coisa que já está bem estudada, é a relação da quantidade de horas de sono com alteração do crescimento. Da mesma forma que a melatonina, o hormônio do crescimento é liberado nas últimas horas do dia, sofrendo interferência quando a criança não dorme no horário certo. Se este comportamento for rotineiro e o sono irregular, a criança pode não crescer até o seu potencial genético esperado. Brinco com os pais no consultório, que eu fui vítima disso: sem hora para dormir, dormia no sofá com a televisão ligada, uma verdadeira encrenca! Olha no que que deu… Risos!
Estudos mais recentes mostram o que não é novidade: crianças com sono irregular apresentam seu comportamento alterado na escola e em casa. Há um aumento da frequência de “comportamento hiperativo” (e não da doença TDAH), irritabilidade e maior agressividade naquelas crianças que não dormem bem. Entre os adolescentes, ocorre mais sonolência durante o dia e dificuldade para se concentrar na aula. Este estudo considerou tanto a quantidade de horas de sono como a regularidade do horário em que a criança começou a dormir.
Outros estudos apontam as alterações do apetite e ganho de peso relacionados às poucas horas de sono. Pessoas que dormem pouco, aumentam a produção de um hormônio chamado grelina. O danado não deveria existir! Risos. Ele é um dos hormônios responsáveis em aumentar o nosso apetite. Além disso, pessoas que dormem menos tem mais tempo para comer! E quando estamos em frente à televisão ou computador, não queremos comer de garfo e faca! Acabamos optando por alimentos mais práticos, e consequentemente, mais calóricos. Por fim, cansados por não ter dormido, não queremos praticar atividade física. Êta combinação boa: mais comida, mais caloria e menos atividade física! Já estou começando a ficar com peso na consciência de estar aqui, sentado, escrevendo.
Pensando em melhorar esta rotina, o que podemos fazer? Em primeiro lugar, temos que ter consciência que a criança precisa dormir, por uma questão de saúde. É a noite que processamos tudo o que aconteceu durante o dia, que “reorganizamos a casa” para poder encarar as próximas 24 horas. Crianças com menos de 3 anos, em média, precisam de 10 horas de sono por noite. Os maiorzinhos dormem um pouco menos: 9 horas. E na adolescência, esta quantidade volta a ser maior, cerca de 9h30min, em função do “estirão de crescimento”. Estes valores são médias e não devem ser considerados à risca. Tem criança que vai dormir um pouco menos, outras mais. Crianças menores de 1 ano costumam dormir mais de 10 horas, e os bebês, até 20 horas.
Uma sugestão prática, é tirar os aparelhos luminosos, pelo menos uma hora antes do horário que você estipulou para seu filho ir para cama. Invente algo mais tranquilo: leitura de histórias, audição de músicas tranquilas, brincadeira com bonecas, fantoches e amiguinhos de dormir, jogos de tabuleiro tranquilos, etc. Tudo para tirar seu filho da frente das telinhas luminosas. Crie uma rotina de jantar, tomar água, fazer xixi e ir pra cama. Assim você não será “enrolado” pelo seu filho com as famosas desculpas: “Manhê! Estou com sede!”, “Manhê! Quero ir ao banheiro!”. Ah! E tente acordar o seu filho sempre no mesmo horário, também considerando uma rotina: banheiro, trocar de roupa, café da manhã, etc.
Exceções para os horários de sono, somente nas férias e quando a criança realmente merecer, lá uma vez ou outra, e não quando for conveniente para você! Pra que melhor do que uma noite do pijama com os amigos da escola?! Além disso você deve estabelecer a quantidade de horas por dia que a criança poderá usar os aparelhos eletrônicos. Você vai perceber que, se seguir à risca esta regra, aos poucos ele não fará mais “pressão” para ficar mais tempo jogando, pois já saberá (pelo menos deverá saber) a sua resposta. A liberação de mais horas, tem que partir de você, como um “presente”, e não dele, como um suplício. Cuide para não tornar esta atividade uma moeda de troca. É diferente.
Escrevi demais. O tema é empolgante. Agora deu. Está na hora de eu ir pra cama! Afinal de contas, dormir nos torna mais espertos, descansa e emagrece! Ei, ei! Você poderia pelo menos ter terminado de ler o último parágrafo antes de dormir, né?! Hehehe. Boa noite!

6 comentários sobre “Dormir nos torna mais espertos, descansa e emagrece!

  1. Fantástico Thiago. Já testei com meu filho em duas tardes. Desligo a TV por volta das 15h e não dá meia hora ele adormece no meu colo. Mas tenho outra dúvida. Mesmo meu filho indo dormir por volta das 21h, um horário q seria adequado, ele acaba acordando por volta da 1h da manhã, sem sono algum e só dorme no início da manhã, por volta das 4-5h. Como se explica? Qual a sua orientação? Grata e novamente parabéns pelo artigo, já recomendei para várias amigas.

    1. Deisy, como você percebeu, demorei para responder, pois deixei o blog um pouco de lado. Mas enfim. Vamos lá. São vários os motivos para a criança acordar no meio da madrugada. Dentre eles, obstrução nasal, pesadelos ou até mesmo insônia por muito estímulo. Sempre que a criança acordar de madrugada, evite conversar, acender a luz, estimular. Dessa forma, as chances de ela voltar a dormir espontaneamente aumentam!

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s