Chás e sucos antes de um ano? Melhor não.

A vida vai ficando cada vez mais dura para nós, pobres mortais. Só o tempo dirá se as orientações que damos hoje estão efetivamente corretas. Falo de orientações simples, como a alimentação dos pequenos.

Já teve o tempo em que os chás eram permitidos. Que saudade! Mas bem… Foi suspenso por competir com o leite materno (o bebê enche a barriga com um líquido não nutritivo) e também por conter alto teor de polifenóis, substâncias que reduzem a absorção de ferro. Estudos mostram que bebês que tomam chá, mantêm a cólica pelos mesmos três meses de vida (em média) e mamam menos no peito. Ou seja, serve para acalmar a avó e não o bebê.

Agora é a vez dos sucos. Bem… Já se fala disso há algum tempo, mas ainda há famílias que insistem na bebida. Sucos devem ser oferecidos só depois de um ano, mesmo o de laranja lima. Isso por um motivo bem simples: crianças que tomam suco, acabam se acostumando com o líquido doce, e não aprendem a tomar água. Além disso, o açúcar da fruta (frutose) é absorvido muito mais rapidamente na forma de suco do que in natura, sobrecarregando o pâncreas e aumentando o risco de diabetes no futuro.

Compartilhem com as avós de plantão! Digam que, assim como elas, eu também quero o melhor para os pequenos! Os doces podem ser substituídos por colo e carinho. O efeito terapêutico é semelhante. Ah! Mas não pode ser colo genérico. Tem que ser colo de vó!

2 comentários sobre “Chás e sucos antes de um ano? Melhor não.

  1. E aqui estamos no sexto mês de vida e introduzindo as primeiras frutas raspadinhas ( mamão, pera, maçã e banana) e o pediatra recomendou suco de laranja lima,cenoura e beterraba em um horário entre mamadas a tarde! Mas eu estou receosa se nesse horário não devia tentar dar outra fruta…. visto que ele ainda não está aceitando comer muito.

    1. Olá Ângela. Você deve sempre seguir a orientação de seu pediatra. Se está receosa, penso que ele deve ser a primeira pessoa a saber, concorda comigo?! Gosto de ter uma relação direta e bastante clara com meus pacientes. Afinal de contas, queremos o melhor para a criança. Sugestão: converse com seu pediatra sobre seus medos, sobre informações que você tenha lido (talvez ele ache isso tudo uma verdadeira besteira! hehehehe). De qualquer forma, acho importante você se permitir ter dúvidas, ter receio, ficar ansiosa com essa situação… e dividir isso com o médico de seu filho! Abraço!!

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s