Birra

Nada como deixar a criança fazer birra por causa de algo que não vai ganhar. Assim ela aprende, em tempo, que a vida não é do jeito que ela quer, mas sim do jeito que pode ser. O “não” pode ser pedagógico, terapêutico, mesmo você tendo condições de satisfazer todas as vontades (e não necessidades) de seu filho. (mais…)

Reflexões

Tem tanta coisa bacana neste congresso, que estou perdido sobre o que escrever. Fico aqui pensando em alguns temas, aí vem tudo junto na minha cabeça! Arggg… Quem me conhece sabe que, nessa hora, se estivesse na consulta, eu já teria “engatado a primeira” e começado a falar, falar, falar… E logo viria aquela frase: “Vixi! Tem que examinar a criança antes que a consulta acabe!” kkkk

(mais…)

Dia Mundial de Luta Contra a Aids: uma possibilidade de falarmos sobre limites.

Nos últimos 8 anos no Brasil, os casos de Aids entre jovens de 15 a 24 anos aumentaram mais de 50%, enquanto no resto do mundo este número caiu 32% em uma década. No Dia Mundial de Luta Contra a Aids, me pergunto: O que está acontecendo com as crianças que chegam na adolescência sem consciência do risco e da prevenção? Aonde estamos falhando?

(mais…)

Eu que sou careta!

Tô vendo que vou ser um daqueles velhinhos chatos, cri cri. Já estou me sentindo assim aos 30! Algumas pessoas falam pra eu pegar mais leve nas postagens, pra eu ver o lado bom das coisas que acontecem. Eu tento! Juro que tento! Quem me conhece pessoalmente sabe que eu sou uma pessoa otimista, de bem com a vida, feliz! Mas quando me deparo com algumas histórias que me tiram do sério, a adrenalina vai a mil! Me controlo para continuar simpático e tento orientar da melhor forma possível, mostrando o que penso, instruindo e não criticando… Mas depois… Tenho que desabafar. Não tem jeito! Sangue italiano é assim. Espero que esses desabafos sirvam para alguma coisa, sirvam para exemplos, para aprendizado, para o bem. Nem que sejam só para abrir uma discussão, pois já servirão para alguma coisa. Não apenas para alimentar uma úlcera. Juro que tento, mas não consigo admitir alguns comportamentos de pais irresponsáveis. Não me esforçarei em poupar palavras neste sentido. São irresponsáveis sim! Explico.